domingo, 15 de julho de 2012

Viagem sem Fim



Tela de Iman Maleki

Quando eu abrir os meus olhos,
Estarei sequestrada sob teus domínios.
O ar encrespado me fará ondular
Como a chama de um crepúsculo.

Flores sairão de minha boca
Para estar na tua, cheia de sede e espanto.

O vento escreverá nossos nomes
Com o orvalho da noite,
E as letras entrelaçadas
Serão como um farol obstinado.    

A pele alva mostrará o caminho.
Um rio de vinho, recolhido em taças,
Despertará o desejo,
Preparando-nos para uma viagem sem fim.

Será como uma correnteza descendo um rio.
Estarei refletida no espelho dos teus olhos,
E, como naufraga, me agarrarei
Ao centro de teu corpo.
Só estarei protegida no turbilhão de beijos
Que sairão de tua boca.

11 comentários:

Rafael A.M. disse...

Saudades de ler e lidar com tua coragem...Abraços.

O que Cintila em Mim disse...

Grata pelo carinho, Rafael!

Gisa disse...

Tuas palavras têm uma força singular, melódica e bela. Gosto muito.
Um grande bj

Pedra do Sertão disse...

Que imagem perfeita você construiu!

Abraço do Pedra

Valéria Cruz disse...

Quase uma oração...lindo!
Abraços
V.

♥♥♥Ani♥♥♥ disse...

Passei pra te desejar um final de semana maravilhoso e para agradecer todas as vezes que você carinhosamente esteve visitando meu blog.
Espero que volte sempre, pois seu carinho por lá me deixa muito feliz...


Beijos


Ani



http://cristalssp.blogspot.com

Nilson Barcelli disse...

Belíssimo poema.
Tem um bom fim de semana.
Beijo.

PS: Raquel, já há muito tempo que não te visitava... mas mais vale tarde do que nunca...

Anna Amorim disse...

Vivo assim, de sede e espanto.
Gosto muito de ler você.

Beijos doces,

Anna Amorim

Por que você faz poema? disse...

Sigo o curso desse rio
que me espera em taças.

Nilson Barcelli disse...

Reli com imenso agrado.
Doce Raquel, querida amiga, tem um bom fim de semana.
Beijo.

Marisete Zanon disse...

Belo poema. Intenso e cheio de imagens lindas.
Um prazer vir aqui. Obrigada
Um abraço carinhoso.