sábado, 16 de fevereiro de 2008

Palavras

Desenho de Dan Thompson


Pedaços minúsculos de silêncio
Juntei numa caixa de cristal.
Lacrei nela, palavras, sussurros,
Que se debatem virando sal.

Insensatas palavras de dor,
Me convocam a abri-la
Gritam para que eu as ouça.
Mas, perdi o momento.
Aquele que me fazia doce,
Que deixava ouvir.

Espero aquelas ondas,
Sinuosas voltarem
E me envolverem em
Suas águas mornas,
Ávidas em alcançar
As sombras escuras
De meu coração.

Espero o instante
Em que meu rosto branco
Seja a única claridade
No céu de uma noite escura
E ali, na penumbra da noite,
As palavras possam sair
Impregnando o meu hálito de doçura
E o meu coração descanse.

6 comentários:

Dolores Quintão Jardim disse...

Doce Rachel!
Você é um brilhante!
Que ganhei na minha vida.
Lindas poesias!
Precisa publicar um livro!
Beijos.

Dolores Jardim.

arterapiaanamaria disse...

Sua poesia deixa o nosso pensamento longe...
Nas entrelinhas eu desliso nas lágrimas que voce provoca ao nosso sentimento.
Parabéns....e fico nesta parte...

Aquele que me fazia doce,
Que deixava ouvir.

Beijso minha linda.

universo em poesias disse...

Novamente entro pelos ares e vôo num vôo rasante, pouso delicadamente, suavemente, docemente embalada pelos seus versos.
Precisamos trabalhar juntas um belo poema!
Você é encantadora.
Seus poemas encantam como seus textos encantam.

Mil beijos poeta fabulosa!

Marta Peres

LENINHA.SOLZINHO disse...

PASSEI POR AQUI PARA APRECIAR TUA POESIA MINHA LINDINHA...
E TAMBEM AS BELAS POSTAGENS...
FICO NA ESPECTATIVA DE LER MUITOS OUTROS SEUS ...DE DATA AGORA...
CARINHOSSS

LENINHA

Manuel Marques disse...

Bravo, bravo, bravo!!! És especial e subscrevo as palavras da nossa amiga mútua Dolores e que aliás já te disse inúmeras vezes... e o livro, para quando poder possuir os teus poemas em formato oficial, fora dos pixeis do pc, poder mostrar aos meus amigos a minha biblioteca recheada com um romance ou livro de poesias da talentosa Rachel Dias de Moraes? Acho que te falta isso, ou editas sob algum pseudónimo e não queres que se saiba? Entretanto os felizardos do Clube dos Poetas Navegantes vão-te apreciando, degustando com enorme prazer as doçuras que nos presenteias, deliciosos «pedaços minúsculos de silêncio» (começo magistral para o poema).

arterapiaanamaria disse...

Deus continua te abençoando amiga..
Tu és uma escritora porreta.
Parabéns!
Beijos.