terça-feira, 19 de abril de 2011

Rio Nilo


 Tela de Jia Lu


Quanto tempo vai durar
O meu dia nessa noite escura?
Vou de volta ao palácio das brisas,
Com suave perfume de rosas,
Onde se encerram os suspiros.

A estrada das tamareiras é real
E eu caminho em busca do sol.
Meu destino segue embriagado,
E quem o conduz é cego
E desconhece essa paisagem invisível.

Dunas de areia vão se levantar
Formando montanhas entre as brumas
Do sonhado, mas eu acharei o seu caminho,
E seremos levados sem conta nem tempo.

Estou afundando neste sono
E nesta noite de espera,
Sendo para você
A mais delicada sombra
Que vai se arrastando
Para o centro do crepúsculo.

Encontro um rio mitológico
E bebo na fonte de um Nilo
Que reflete a aurora.
Ele coloca o sonho numa
Selvagem desordem.

O deserto me arrebata,
Rouba minha sombra
E meus dias de ilusão.
Solto minhas mãos
Que ficaram em espanto
Procurando você nessas águas.

Sou colocada numa noite de febre,
Num deserto de dunas que venta desejos.
Nossas almas virão para dentro do corpo,
Se soltarão absolutas,
Em busca dos gritos, antes que nossos
Abraços se arredondem na superfície desse rio.

15 comentários:

Arnoldo Pimentel disse...

Seu poema é tão lindo e profundo que nos leva a sentir cada verso.Beijos

Ricardo Miñana disse...

Siempre es un placer pasar por tu casa, disculpa la ausencia,
deseo pases unas felices fiestas
de semana santa.
un abrazo.

Fernanda Ribeiro disse...

Adoro poesias, principalmente quando são bem escritas, adorei as suas!
estou seguindo ^^

www.umaformadepensamento.blogspot.com

Paulo Roberto Wovst Leite disse...

Maravilhosa essa Tela da Jia Lu, o poema como que fala dela, bela escolha.

Abraços,
Paulo.

Regina Coeli Carvalho disse...

Olá,
Cintila em você através dos seus versos delicadeza,sensibilidade,olhar poético sobre a vida.
Meu carinho.

Toninhobira disse...

No deserto que esquenta neste mar que aumenta esta vontade de amar e vem este vento a me contar coisas que adoro ouvir só por te amar.Assim canta sua poesia.Linda.

luiz gustavo disse...

a vida é invisível
desnuda constelação
de temporais de vidro...

Carla Diacov disse...

loca!
adorável louca!

Cristal - ♥♥♥Ani♥♥♥ disse...

Passando para desejar um maravilhoso domingo de páscoa para você e todos os seus, que ele seja repleto de amor e alegria...


Beijos


Ani

Betha Mendes disse...

Muito lindo sonhar em teus poemas , Rachel. Sonhar e se traduzir!

bj

Betha

V.Cruz disse...

Esse espiral de sensações se confundem em abraços, em si, por si, para ti...
Beijos encantadora poetisa...
Retornando as atividades

efa disse...

Sigo al Nilo hasta su delta, oyendo tus versos.
Me arrullan.
Besos a vos

A.S. disse...

Rachel...

Em todos os os desertos, encontrarás o teu oásis!...
Belo o teu poema!


Beijos,
AL

Leninha disse...

Rachel,seus versos me arrebataram como ondas e seu oásis me truxe mais sonhos e encantos...bjsss,Leninha.


Já estou te seguindo também.Obrigada pela visita.

docerachel disse...

Um Nilo tão difícil de atravessar!