sábado, 13 de fevereiro de 2010

A Fotografia

Tela de Dino Valls



Quantas coisas não verei mais

Sou repentinamente um instantâneo

Tirado num jardim, por alguém,

Que me olhava.


Estou fora da realidade,

Como essas evidências

Que se constroem,

Com o olhar nostálgico.


Eu sou a foto

E te vejo a olhar em mim.

Olhos de saltar procurando estórias.

Flutuo no plano real do papel.


Vejo agora, com teus olhos,

Localizo o que não mais sou.

Falta-me ar, neste espaço de limites,

Ultrapasso-me para ser projetada

Pela retina de teu olhar em mim.

4 comentários:

Arletegenervam disse...

Palavras que traduzem o que realmente sentimos e somos.
Mágicas palavras!Tão mágicas que penetram na alma e deixam a gente encantado.
Esta é palavra exata para traduzir nosso estado após ler o que vc escreve Rachel:ENCANTADA/ENCANTAMENTO...
Tudo o que toca se torna realmente mágico Rachel.
beijos da amiga Arletegennervam

Vicente disse...

Perfeito!
Dizem que a fotografia rouba um pouquinho da alma...
Vicente

Rachel Domingues disse...

Maravilhoso, Rachel

Rachel Domingues disse...

Maravilhoso, Rachel!
Naava