segunda-feira, 16 de maio de 2011

Aprisionada


 Fotografia de Eugeny Kozhevnikov


Aprisionada num céu de cor sangrenta,
Amparo em meus dedos
Uma grinalda de lágrimas cheias de segredos.

O sorriso resvala numa sombra perseguidora
Que me acompanha pela vida.
Falta-me voz para falar o que me falta.
Tenho o coração coberto de silenciosos gritos.

Convivo com invisíveis seres de penumbra,
Que só se mostram nas trevas.
Durante o dia sou chuva empoçada
Num impenetrável sorriso.

Tenho nos olhos uma luz esfaqueada,
Repleta de sinais que descem
Formando desenhos de labirintos.

Vim para ser sonhada, querida e fortalecida
Por um guardião do tempo,
Mas fui esquecida por sua escolha.
Fatigado, derrubou-me.

7 comentários:

Toninhobira disse...

Palavras que mais parecem facas em carne viva, derramamento de lagrimas em forma de melancolia que em poesia faz uma linda construção, mas que é duro demais para as coisas do coração.Belo trabalho amiga.Meu abraço de paz e luz.

sindrominha disse...

Oi Querida:
Gostei muito do seu texto, passe no meu blog de textos existenciais, obrigado, um abraço.

Zélia Guardiano disse...

Versos simplesmente divinos, Docerachel!
Estou encantada com seu espaço, com seus escritos.
Demais!
Um abraço todo entremeado de gratidão pela sua amável visita.

Mauro Andriole disse...

...dilacerante...docemente amargo, porém, retendo a lembrança de uma esperança impossível.

Da dor se faz muita Arte, mas poucos vão além do centro dessa dor e alcançam a dualidade que ela engendra no porvir: o prazer de sua ausência.

Sempre visceral Rachel.

Philo Philos Pachem disse...

Serás sonhada, querida e fortalecida,
mas não por um guardião,
mas por quem te ama.
Nunca é o tempo que se esquece de ti
és tu que te esqueces dele :)
Mas para quê olhar para trás?!
Quando agora estas a ler palavras,
fruto de energia,
onde não existe negativo nem positivo, existem palavras,
fruto de energia.
onde este jinho de letras,
fruto de energia,
não o suficiente para sentires,
pode ser positivo ou simplesmente letras.
E a energia que gastaste para receber um jinho em letras... foi simplesmente gasta, mas para onde foi?! dissipou-se em quê?! espero eu ... que num sorriso fruto de energia :) adorei, eu pessoalmente prendo-me à rima :) jinho

Leonam Souza disse...

PARABÉNS POR ESTE ESPAÇO REPLETO DE CRIATIVIDADE. NATURALMENTE JÁ O ESTOU SEGUINDO. CONVIDO PARA CONHECER O MEU - http://leonamsouza.blogspot.com/. GRANDE ABRAÇO DO LEONAM.

efa disse...

Me dejó un sabor amargo en la boca.
Pero tu lírica es impecable.
Salud!