quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Fio de Luz

Fotografia Lee Friedlander



Desconhecia esse novo olhar.

Não sabia deste brilho sutil

Tramando encontro.


Andava ao acaso,

Temendo raios perdidos,

Buscando abrigo da chuva

Que se formava no céu.


Oscilava em fio de luz,

Para ver o aventureiro,

O caçador de abraços

Que me buscava ao léu.


Paciente esperava

Por esse encontro secreto,

Esse acaso de pingos

Que caiam do céu.


Prisioneira estarei,

Num fio de luz

Que traduz,

Seu corpo escorrendo no meu

Quando tudo em volta reluz.

3 comentários:

Cell Miranda disse...

Tem lugar prá mais uma nesse fio de luz??? Para ter companhia na espera...

Cell Miranda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
www.manuelmarques.com disse...

(...)
É a vida
lembra-te
esse amor
fica pela eternidade
mesmo quando apodreces
sais desta dimensão
e da vetusta sensação
de velório
por ti próprio
acorda que raios
alguma utilidade terás
se provocas algum sorriso
força de viver
amotinando desejos
forçando gente
a motivar-se
do nada
mesmo que para nada

És vida também
todos o somos!(...)

Mas aqui o amor é outro e a forma como sublimas o prazer... deliciosa!