sábado, 26 de fevereiro de 2011

Espessura da Noite



 Tela de Riccardo Mantovani

Quis evadir-me daquele momento,
Tentava fugir da atmosfera de pânico
Que o tempo trazia.

Fui suplicante com as horas,
Eram pródigas de bons conselhos,
Quando lhes pedia decisões.

Entre os minutos, uma ponta de amargura,
E o período de estagnação dos segundos.
Passado o tempo de espera, ele chegou.
Crepúsculo invasor do horizonte.

O poente refletido em meus olhos,
Pupila de veludo negro fecha a cortina
E o turbilhão invasor entra.

Tudo ferve na penumbra,
Treme as paredes, os ladrilhos se soltam,
Porque corpos sonolentos
Debatem-se na espessura da noite.

(Este poema ganhou o premio de poesia de Proibido Proibir)

19 comentários:

Paulo Roberto Wovst Leite disse...

Estou aqui, em frente ao grande espelho
Para convencer aos duendes que diram
Como chegar a aprender o feitiço ideal
Que junte os sonhos com a realidade

http://omundocabeemumacancao.blogspot.com/2011/02/aun-estas-en-mis-suenos-rata-blanca.html

abraços,
Paulo.

Dessa disse...

Ah, esse tempo.

Arnoldo Pimentel disse...

Tem selos de presente pra você no meu blog.

http://ventosnaprimavera.blogspot.com

O que Cintila em Mim disse...

Que lindo vc, Arnoldo! Adorei e vou correndo pegá-lo.

Muito agradecida.

manuel marques disse...

Não se pode chegar à alvorada a não ser pelo caminho da noite.

Abraço.

Van disse...

Querida, tem carinho pra você em meu blog de novo

beijos!

Anna Amorim disse...

Espera ansiosa contemplada!

Rachel, sempre admirei tua poesia. Sempre intensa, por vezes, entre amargura e outras doce contemplação.

Quero agradecer os comentários e selo.

Beijos doces,

O que Cintila em Mim disse...

Van que linda que vc é!

Obrigada pelo mimo.

Yan Chaparro disse...

"Debatem-se na espessura da noite."

o corpo agradeçe em ler os gestos da noite...

Vivian disse...

Bom dia,Raquel!!

Linda poesia!! Nem sempre a espera da alvorada é serena e tranquila...as vezes a ansiedade, toma conta...E a felicidade que sentimos quando ela chega, vem carregada de alívio...

Beijos!!
Boa semana!!

Marcio Rufino disse...

Querida Rachel Dias de Moraes,

Meu Deus, que poesia, sei lá, chama-la de belíssima, intensa sedutora é muito pouco. Estou tão maravilhosamente desconcertado com tudo que li que as palavras me faltam se é que elas são necessárias num momento de encantamento como esse. A única coisa que posso dizer é que amei tanto isso aqui que já estou segyuindo e voltarei muitas, mas muitas vezes. Quero aproveitar as forças que ainda me restam para convidá-la a visitar http://emaranhadorufiniano.blogspot.com e ler meus poemas, contos e crônicas e assistir meus vídeos por lá. Seus comentários sejam eles quais for serão muito bem vindos. Bjs e vamos continuar mantendo contato

Márcio Vandré disse...

Eu gosto quando aquele laranja do sol brilha em meus olhos. As preocupações se afastam. As dores se disfarçam de uma simplória sensatez. Logo vem a escuridão, entretanto. Depois o silêncio.
Um beijo!

O que Cintila em Mim disse...

Marcio Rufino hoje eu conheci sua veia dramática. Adorei vc ter escrito "Quero aproveitar as forças que ainda me restam para convidá-la a visitar"

Só por ter lido isso e confesso, ri muito aqui, eu te prometo, te juro por Nossa Senhora da Bicicletinha que estarei batendo em sua porta sempre.

Abraço de irmã blogueira.

O que Cintila em Mim disse...

Márcio Vandré vc é um poeta refinado, já te disse isso, não?

Adoro

O que Cintila em Mim disse...

Vivian muito mais que um alívio tê-lo depois do crepúsculo, mas sempre.

Linda vc.

Van disse...

Oi querida

o selo vc já tem, é o mesmo, o carinho é todo pra vc e a indicação do seu blog está na lista 1

Beijo!

O que Cintila em Mim disse...

Van vc é feita de nuvem e carinho!

Valter Montani disse...

Rachel,

Obrigado pela visita e comentário, deixo aqui minhas congratulações pela beleza de seu espaço e pelo conteúdo da sua obra. bjs

BLOG DO PROFEX disse...

"corpos sonolentos debatem-se na espessura da noite" - parei aqui neste verso.
Lindas poesias as suas, Rachel.
Voltarei.
Grande abraço!