terça-feira, 15 de março de 2011

Fiz-te Invisível



 Tela de Magritte


Neste dia eu destino a mim o repouso.
Vou deixar o teu olhar longe e sair.
Colunas serão erguidas,
Pois eu escolhi voltar à calma
De minha alameda antiga.

Tua árvore secou e os frutos caíram.
Vi teus braços submersos no vazio
E tua energia, outrora esfuziante,
Resvalar no nada.

Estou regressando ao meu lugar de paz.
Aquele mel que fazia a doçura
Dos meus dias se tornou amargo,
Por isso estou trocando as abelhas.

Deixo-te na curva do silêncio.
Parto para navegar em outro rio,
De águas mais consoladoras.
Fujo da maldição que há em ti,
Da agonia que levas contigo,
Das suas origens banhadas no medo.

Voltarei a ser pétala de luz
Estendida num campo de latitude certa.
Meu sangue estava negro,
Pois me igualara aos lobos de tua estepe.

Saio desses recifes de contornos duplos,
Fugindo de tua voz cheia de versos.
Fui hipnotizada e submersa
Numa água de sonho,
Mas voltei à tona e respiro novamente.

Algumas pedras ainda suspiram,
E reclamam os dias de loucura,
Mas perdoa-me, fiz-te invisível!

26 comentários:

Andressa disse...

Brilhante brilhante brilhante.

нєllєи Cαяoliиє disse...

Que Divino Rachel,preciso que meu coração aprende a artimanha do invisível também!rss
Querida,obrigada por visitar meu cantinho,aqui é mto instigante,e todas as palavras tem gostinho de quero mais! Tb já estou seguindo!
Bjos e um ótimo dia!

Vivian disse...

Bom dia,Raquel!!

Intenso!!Lindo!!Um renascimento!!
Força e coragem é o que necessitamos para deixar para trás o que não nos serve mais!!
Beijos!!
Boa semana!!

Vivian disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fabi disse...

aff, quero torna alguem , invisivel por maldade, ele merece!
rsrsrs
obrigada pela visita...
gostei daqui, seguindo vc
beijos

R.B.Côvo disse...

Muito bom! Abraço.

O que Cintila em Mim disse...

Existe um momento que vem em apenas uma pequena fração e faz com que possamos enxergar o que nos torna escravo de alguém. Sorte de quem consegue enxerga esse átimo de segundo e sair desse círculo de fogo.

Meias de Seda (Suzy) disse...

Rachel, você tem poemas lindos. Será que posso escolher um para repostar lá no blog?
Bjos ;)

Cristal - ♥♥♥Ani♥♥♥ disse...

Olá Rachel.

Fui hipnotizada e submersa
Numa água de sonho,
Mas voltei à tona e respiro novamente...

Preciso me descobrir fazendo isso também...

Adorei sua poesia...


Beijos


Ani

O que Cintila em Mim disse...

Suzy fique a vontade para levá-los.

Alguém já disse que depois que escrevemos os poemas, eles já não nos pertencem.

Abraço forte com laços de fitas.

O que Cintila em Mim disse...

Cristal isso é quase impossível, mas vc tem que ter aquilo que chamamos de "vontade política" - quase nunca dá certo, rsss.

abraço de formiguinha

O que Cintila em Mim disse...

Fabi, não faça nada por maldade, pois o que fazemos em vida reverbera na eternidade.

Abraço de gata.

O que Cintila em Mim disse...

Vivian intensa e linda é vc.

Abraço de irmã espiritual.

Barbara disse...

Nossa, sem palavras pra tua escrita!
AMEI *-*
Beijo grande!!

Poetisa (Helena) disse...

Eu quase pude sentir a calma por trás das palavras. Uma delícia, com certeza.

Estarei seguindo, convido a visitar:

http://escrevoparaviver.blogspot.com

Vinicius.C disse...

Olá!!

"Deixo-te na curva do silêncio"... adorei essa frase!!

Eu acho uma delicia o conjunto de palavras, a rede que as envolve e o fim, sempre fica um gosto de quero mais!

Uma ótima tarde!

Nos encontramos no Alma.

Vinicius.

Carla Diacov disse...

De uma forma que me machuque muito.
O silêncio de certos horários dos teus não me foge mais.
Mas para qualquer sólido das tuas animosidades letradas
escalarei largos intervalos entre minhas piscadas.
Permitirei aos meus vestidos de gala
a envolvente montagem ao meu corpo
e do melhor jeitinho elegante biológico e sim!, oh, sim, muitas pérolas, maquiagem e PARFUM!!!
Mas de uma forma que me machuque muito. Saio com hematomas nas vistas. Degolada pela ponta das tuas palavras. Atropelada pelos teus verbos. Agonizando, mas chiquérrima, volto ao túmulo. (é quando o cadáver sorri!)

Vinicius.C disse...

Boa tarde!

Uauuuuu sem comentário!

Viajar em um texto bem escrito é uma delicia, só é uma pena eu nao estar em casa e saborear melhor cada vogal!

Um beijo enorme!

Nos encontramos no Alma.

Vinicius.

Nilson Barcelli disse...

Fazer alguém invisível é uma maldade...
Mas o teu poema é belíssimo.
Gostei imenso.
Beijos.

VEREDAS, por Marluce disse...

Rachel,



É bom ser hipnotizada por poemas desse nível!
Acho que às vezes descuido-me das abelhas, do mel, ele azeda e não troco as abelhas...

Lindo!


Um abraço, Marluce

docerachel disse...

As vezes precisamos deixar certas pessoas na invisibilidade para que sintam na pele o poder de destruição que nos causam.

Casa Decorada disse...

Vizinha,eu estava indo pegar uma xícara de açúcar na amiga ao lado, quando passei e ví as luzes de sua casa (blog) ...nossa que lindo aqui ...
Quando tiver um tempinho passe lá em Casa para um café...
Se resolver se hospedar , preparo minha melhor roupa e também venho para ficar !
Se precisar de algo é só gritar ,moro entre as montanhas e por lá tem eco.
Meu nome é Valeria , mas pode me chamar de Va .

Paulo Roberto Wovst Leite disse...

Amar e resistir para desconstruir uma relação, talvez lá no fundo tentando trazer algo que ainda não lhe foi dado pelo outro.

Abraços,
Paulo.

Nina Salomé disse...

Sim, é preciso coragem pra ser feliz, e pra ser livre é preciso querer a liberdade. Não há amor que mereça a escravidão.

V.Cruz disse...

Magnifico...vi tua poesia no blog passeando no cotidiano e vim te conhecer "melhor"...meus cumprimentos a sua belissma arte!
Bjs

Márcia Cristina Lio Magalhães disse...

Tua poesia pulsa, é rio de dentro!

Deixo um beijo, com sorriso...