quinta-feira, 31 de março de 2011

Engano

Fotografia de Gregory Crewdson


Uma corrente raivosa
Arrastava pedaços de pensamentos
Enquanto a escuridão descia
Sob nossos corpos.

Guiei-te até a alma das coisas
Com a líquida certeza
De estarmos rodeados pela noite.
Clamei, desesperada, que preenchesses
Meus braços, que me fizesses feliz.

Não foi o que tive dessa sensação,
O que aconteceu foi encontrado
Num pântano escuro,
Negro jardim de lâmpadas apagadas.

No céu, as nebulosas dançavam
O fim das despedidas.
Mostravam-se, num vai e vem ondulante.
Falavam-me para eu ser dança nos braços teus.

Deixo o vagar solitário nas trevas,
No fundo noturno do tempo.
Lá onde a terra escura se esconde,
Eu enterro nossa chama.

Mesmo morta ela voltará ao nosso corpo,
E se fundirá noite adentro.
O indecifrável mistério da busca,
Onde os rumores da semeadura
São gemidos no centro da zona mais escura.

Onde se reza ao divino,
Ao cosmo e ao sentimento humano.
Mergulhamos absolutos,
Dentro de um espantoso engano.

11 comentários:

Macário Campos disse...

Belo e triste.

Vivian disse...

Bom dia,Raquel!!

Intenso!! É terrível quando acontece...
Uma bela poesia!!
beijos pra ti!!
Bom final de semana!!

Betha Mendes disse...

Gosto muito de ler suas poesias e sentir nelas toda a sua intensidade e beleza, mesmo em sentimentos tristes!

bj

Betha

O que Cintila em Mim disse...

Eu corro atrás da esperança, dos encontros, desse desejo avassalador que me deixa sem fôlego e me faz ser assim como sou.

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


COMPARTIENDO ILUSION
RACHEL DIAS DE MORAES

CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...




ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE CHAPLIN MONOCULO NOMBRE DE LA ROSA, ALBATROS GLADIATOR, ACEBO CUMBRES BORRASCOSAS, ENEMIGO A LAS PUERTAS, CACHORRO, FANTASMA DE LA OPERA, BLADE RUUNER ,CHOCOLATE Y CREPUSCULO 1 Y2.

José
Ramón...

Yan Chaparro disse...

os sentidos são muitos ao ler estes escritos delicado.

muito lindo

Paulo Roberto Wovst Leite disse...

Conheço essa tristeza nos olhos de uma pessoa querida.

Abraços,
Paulo.

Janaina Cruz disse...

Doce poetisa, há dentro de nossos olhos guardados enganos e ilusões que aprendemos a colecionar apartar de um amor não bem nutrido por parte do outro.

Mas ainda há uma janela, por onde a luz flamejante de um novo amor pode passar.

Então, rasgue as cortinas e permita a entrada de um novo amor, que vem no ar, mas pode ser visto, sentido e tocado...

É o meu desejo.

Abraços mil e uma ótima semana pra ti.

Malu disse...

Apesar de doloroso, sempre aprendemos com os enganos.
Um poema intenso e maravilhoso.
Abraços

adorei passar pelas tuas páginas,pois são belas!

Meias de Seda (Suzy) disse...

Rachel...adoro ler-te.
Bjoks ;)

Luciana disse...

Essa me fez lembrar do que tenho pensado, que nós mulheres fomos jogadas por séculos, culpadas pelo pecado e nós somo aquele ser pagão que continua pagando por todo o sofrimento, pois o homem ainda sai impune, ele pode tudo ainda, a mulher se ilude que pode, e agora o pior , o homem está perdido com certas mulheres que se apoderaram do que ele tinha e nós nos perdemos, nos afastamos. outro dia conclui que homem é versus mulher , não pensamos igual sobre as mesmas coisas ,sobre o mais importante, sobre o amor e nem sobre o sexo, e nem sobre nada, estou desiludida com o ser...