quinta-feira, 17 de março de 2011

Palavras Encrespadas


 (Desconheço o autor)


Se eu pudesse escolher o caminho,
Seria a medida de nossas mensagens.
Salamandras evocadas do centro da Terra
Viriam contar as tuas palavras encrespadas,
Se desintegrando pelo espaço
Numa atmosfera surreal.

Eu descobria lentamente o poder do choro,
Os olhos sendo arrancados e jogados
Num abismo de sal e esquecimento.

Eu iria até onde a atração dos corpos
Tem o poder atômico, e invocaria
Os deuses obscuros para te trazer.

Ergueria a mesma taça palpitante de sonhos,
E pediria teu retorno ao rito mágico
No centro de meu corpo.

A ronda das noites seria para deixar
O meu leito coberto de assombros,
E depois me acender com tuas mãos.

Mas ainda tenho uma rajada de evocações fúnebres,
E tua ausência falando de impossibilidades dolorosas.
Mesmo assim, atravessaria todo o deserto
Pronunciando palavras sacramentais de busca.

Entraria nas regiões agonizantes,
Para ter de novo o esplendor de tuas palavras doces,
A tua ternura errante que flutua,
E flores brancas de perfume.

23 comentários:

Andressa disse...

Eu iria até onde a atração dos corpos
Tem o poder atômico, e invocaria
Os deuses obscuros para te trazer.

Isso me lembra Rilke.

Profundo, magnífico.
Parabéns.

docerachel disse...

Sinto que as vezes pensamos pelos poetas mortos.

Cristal - ♥♥♥Ani♥♥♥ disse...

Lindo...


Eu descobria lentamente o poder do choro,
Os olhos sendo arrancados e jogados
Num abismo de sal e esquecimento.


Maravilhoso!!!


Beijos


Ani

Pitty que Pariu disse...

Impossibilidades dolorosas e regiões agonizantes...eis-me.

heli disse...

"Ergueria a mesma taça palpitante de sonhos,
E pediria teu retorno ao rito mágico
No centro de meu corpo"

Vim agradecer a tua visita ao c
Chega Junto e dizer que adorei o seu blog.
beijos
heli

Macário Campos disse...

Mais uma de tirar o fôlego!

Will disse...

Lindamente fabuloso e profundamente sensitivo.

A.S. disse...

"A ronda das noites seria para deixar
O meu leito coberto de assombros,
E depois me acender com tuas mãos."

Belissimo poema!!! Adorei o lirismo e a intensidade da expressão poética!

Beijos,
AL

manuel marques disse...

Beijo e bom fim de semana.

Paulo Roberto Wovst Leite disse...

Num solstício de inverno proclamar...

Casa Decorada disse...

Passei por aqui para te deixar um ramo de flores do campo que acabei de colher em nossos jardins aqui do CASA!
Obrigada por me dar o seu melhor desde sempre.
Um fim de semana iluminado!
Da vizinha do CASA .

Nina Salomé disse...

Analogias surreais refletiram o mais profundo sentimento num mix de esperança, com a agonia da espera, a incerteza e o desejo.
Bravo, bravíssimo!

Mari Amorim disse...

Cheguei,li,gostei e fiquei,
Boas energias,paz,saúde,e muito amor
um abraço poético,nesse dia do blogueiro!
Mari

Aleatoriamente disse...

Rachel,
lindo poema.
É muito belo.

Beijo.
Fernanda

rosadocairoshannyalacerda disse...

De palavras em palavras fez-se grandes impérios, quedas também; mas o esplendor das conquistas sempre foram redigidas pelo proferir das ordens...

Dais ordens a Eros e ele te trará o mote de teus alentos, cingindo nuvens para cobrir-te ao espelho de tuas vergonhas avermelhadas e embraquecidas de gozo; e, além disso, te dará a música para se fazer sentir por todos os ventos o prazer que te deu cantar as alegrias e contra tempos do amar. Mas, mais imperioso a isso te trará o instrumento que fará ecoar aos quatro cantos a delícia de proferir o verbo amar.

Assim, as tuas palavras foram ouvidas de muito longe e amadas de muito perto!!!

bjuz e até a próxima

Cáh disse...

Olá, muito obrigada pela visita, e comentários... fique sempre perto :)


Gostei do post, e de mais alguns que li de dias atras.... Caramba vc tem log ha tempos...
Muito legal isso.


Um beijo

Toninhobira disse...

A poesia é mesmo fantastica por fazer esta bela fusão de triste/belo.É um encanto o uso das palavras para expressar a agonia/dor de uma busca sem fim.A criação ficou ótima Rachel.Meus parabens, vou seguindo por aqui,via Passeando pelo cotidiano.Um abraço.

Joakim Antonio disse...

Juntar elementos, abrir portas, buscar pelos caminhos, além do abismo, tudo é válido se, preciso.

Feliz dia Mundial da Poesia!

Karina Guimarães disse...

Nossa, esses poemas profundos são meus favoritos! Adorei esse!!

Bjs!

O que Cintila em Mim disse...

Super grata a todos que passam por aqui com palavras tão pungentes.

Amapola disse...

Boa noite.

Que lindo!!

"Eu entraria nas regiões agonizantes, para ter de novo o esplendor de tuas palavras doces,
A tua ternura errante que flutua, e flores brancas de perfume"

Um grande abraço.
Estou lhe seguindo.
Maria Auxiliadora (Amapola)

Betha Mendes disse...

Que lindo poema, intenso, rico de imagens!

abçs

Betha

efa disse...

Rachel, sin duda es la expresión del deseo.
si pudiera escoger el camino...
Besos de nuevo.