sábado, 21 de março de 2009

Alumbramento

Tela de Donato Giancola


Se proibirem seu amor
Grite.

Pegue outra via,
Aquela baldia.

Não perca em nada
O amplexo do pulso.
O átimo que voa

No carrilhão das horas.

Desobedeça a regra,
Desmanche o mistério,

Resvale no imponderável,
Crie o momento da vertigem

Para esse amor crescer
Ao som da eternidade.


Deixe que ele viva

Através da loucura,
Do encontro que chega assim

Deslocando o pensamento.


Ele vem contra vontades,
Se institui contra a corrente

E diz que
Amor é momento,

É maior que alumbramento.

3 comentários:

Ana Hime. disse...

Adorei a imagem.

www.manuelmarques.com disse...

Tu sim que és a Maestra das palavras! Beijinhos!

Ianê Mello disse...

Rachel

Bela construção poética, de profundo lirismo!

Gostei muito do seu blog e de seus poemas.

Certamente voltarei outras vezes.

Convido-a a visitar meu blog

http://labirintosdaalma.blogspot.com

Um abraço.