terça-feira, 24 de março de 2009

Vestígios

Tela de Adonis Kuzer


Espalhamos pelo chão nossos desvios.

Estamos vivendo o tremor da felicidade.

Dividimos pensamentos

E a densidade das coisas.


Aprendemos a imortalidade

Quando somos dois

Nesta cama de folhas.


Estou feliz

Quando a janela de seus olhos me anuncia.

Todavia, desconheço as águas desse regato

Que corre à revelia,

Tentando se entranhar em nossa trilha.


Essa água lamacenta

Que se aproxima de nossos pés.

Essa sombra que se alonga

Com asas de escuridão,

Deixando-nos com vestígios

De profunda solidão.

Um comentário:

Ana Hime. disse...

Linda a imagem, lindo o poema.
Gosto muito da forma que você escreve.